22 Feb20:48

Crianças com microcefalia participam de ressaca de Carnaval

Apesar dos dias oficias de folia carnavalesca já terem encerrado em Salvador, uma turma muito irreverente aproveitou a tarde desta quinta-feira (22), no Centro Dia da Prefeitura voltado para atender crianças com microcefalia e deficiências associadas, no Parque Bela Vista, para curtir um baile especial. A garotada, acompanhada dos pais, se fantasiou de princesa, pirata, Mulher Maravilha e até Mickey para brincar uma ressaca de Carnaval. Mais de 50 crianças marcaram presença.

Moradora do bairro de Sete de Abril, Monique Bispo dos Santos compareceu à festa acompanhada do filho Tiago, de apenas dois anos. Como descontração, ela participou das atividades do evento e desfilou para o púbico presente arrancando aplausos da plateia de amigos. “Estamos nos divertindo muito. Uma atividade dessa é boa porque tira a gente da rotina de médicos e fisioterapia. Não levei Tiago para o Carnaval, mas agora estamos curtindo aqui. Isso nos deixa muito feliz”, explicou, emocionada.

De acordo com a coordenadora do Centro Dia, Jacineide Batista, essa festa possui uma simbologia muito forte tanto para as crianças e familiares quanto para toda a equipe multiprofissional que atua no espaço. Dentre as atividades que ocorreram na ressaca carnavalesca estão: desfile de fantasias infantis e de mães e pais - como forma de valorizar e levantar a autoestima da família -, dinâmicas em grupo, aula de dança e recreação.

“Quando fizemos o planejamento anual não colocamos na programação uma festa de Carnaval. Preferimos uma ressaca da festa, para que as mães pudessem vir participar. Essa é uma atividade para que as mães possam estar presentes utilizando o espaço junto com os seus filhos. Um momento como esse promove alegria, as crianças gostam de cantar e dançar e as mães se divertem junto com eles. Cada um aproveita de uma maneira”, avaliou Jacineide.

Atendimento às famílias – Inaugurado em dezembro, o Centro Dia reúne uma equipe composta por coordenador, assistente social, psicólogo, terapeuta ocupacional, cuidadores e auxiliares, que se dedicam a atenção exclusiva às crianças com microcefalia, doenças associadas e seus familiares. São atendidas preferencialmente na unidade aquelas com idade entre 0 e 6 anos, para quem as sequelas da malformação congênita sejam reduzidas.

Dotado de salas diversas, recepção, refeitório e banheiros adaptados, o Centro Dia funciona de segunda à sexta-feira, das 8h às 18h, com capacidade para atender até 150 usuários por mês. Para contar com o benefício, as famílias precisam estar inseridas no Cadastro Único do governo Federal e serem beneficiárias do Benefício por Prestação Continuada da Lei Orgânica de Assistência Social (BPC/LOAS).