Salvador. Meu Carnaval.

O tema deste ano ressalta o povo como dono da festa. Um carnaval que cabe muitos carnavais, onde cada um tem um jeito próprio de curtir a folia.  Meu carnaval é afro. Meu Carnaval é bloco. Meu Carnaval é pipoca. Meu Carnaval é fanfarra. É fantasia. Meu Carnaval é Salvador.

Passeio pela história do carnaval

Nos primórdios, o Carnaval de Salvador era um fenômeno de convívio social e familiar. Os foliões se reuniam em clubes para bailes. Mas a festa maior sempre foi na rua, onde as pessoas andavam fantasiadas e as crianças se divertiam.

Com a invenção da guitarra baiana e do trio elétrico, na década de 1950, o Carnaval de clube foi diminuindo enquanto, nas ruas, a folia crescia, com pequenos blocos de mortalha misturados à vasta multidão. No final da década de 60 esse era o apogeu da liberdade em plena ditadura militar – “atrás do trio elétrico só não vai quem já morreu”.

Com a redemocratização e o crescimento da festa, trios associados a blocos de corda, formado por foliões uniformizados de abadá, passaram a dominar o Carnaval, num movimento de privatização da rua que evoluiu para os megablocos e os megacamarotes.

Agora a tendência momesca é a recuperação da rua como espaço democrático. A rua volta a ser de todos, a agregar a diversidade contemporânea do Carnaval. Tem o camarote e o bloco de abadás, mas também tem o trio independente, a fanfarra, a bandinha, o batuque. Redescobrimos a verdadeira passarela que faz a maior festa do mundo.

curta Salvador

Viva a cidade além do carnaval. As melhores experiências, eventos e roteiros de Salvador.

AGENDA

21
FEV
22
FEV
23
FEV
24
FEV
25
FEV
26
FEV
27
FEV
28
FEV
01
MAR
08
MAR
10
MAR
11
MAR
15
MAR
29
MAR
chat

Ju

Assistente Virtual

fechar
chat

E aí, tudo blz?
Eu sou a Ju.
Tô aqui pra te ajudar com dicas pra curtir o Carnaval de Salvador. Aliás, curtir a cidade toda, é claro! Vamos nessa?

Fale com Ju