16 Feb21:28

Pacientes identificados com DSTs durante Carnaval recebem tratamento integral

Os 269 pacientes identificados com doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) durante o Carnaval de Salvador já foram encaminhados para tratamento nas unidades do Serviço de Assistência Especializada Dendezeiros (SAE) e do Serviço Municipal de Assistência Especializada (Semae) Liberdade. A detecção dos casos foi feita através do projeto federal Fique Sabendo, desenvolvido na cidade pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Nas unidades especializadas, os pacientes são acompanhados por equipes multidisciplinares formadas por médicos infectologistas, hepatologistas, psicólogos, assistentes sociais, enfermeiros especializados, dentre outros profissionais de saúde. A rede disponibiliza medicamentos de forma gratuita, incluindo o coquetel retroviral para pacientes com HIV. Durante todo ano, as 126 unidades básicas do município realizam os testes rápidos de segunda a sexta-feira (exceto feriado), das 8h às 17h.

Balanço e estrutura – Durante os dias de folia na cidade, a SMS realizou o projeto Fique Sabendo em dois postos instalados próximo aos circuitos Dodô e Osmar: um no Multicentro Carlos Gomes, no Centro, e outro na Rua Dias D'Ávila, próximo ao Farol da Barra. Os foliões que participaram da iniciativa se submetiam a um teste rápido para detecção das DSTs.

Foram 7 mil exames realizados, sendo que 23 tiveram resultados positivos para hepatites, 40 para HIV e 206 para sífilis. No ano passado, o Fique Sabendo resultou em cerca de 6,9 mil testes rápidos, com 42 diagnósticos positivos para HIV.

Prevenção – Seja antes, durante ou depois do Carnaval, a principal forma de prevenção às DSTs é a prática do sexo seguro. Um instrumento capaz de reduzir consideravelmente as chances de contaminação através da relação sexual é o uso da camisinha. Os postos de saúde do município distribuem gratuitamente preservativos masculinos e femininos.